Terça, 08 Março 2016 18:11

Gestão por Competências

1. Objetivo do Projeto

O Projeto Gestão por Competências tem por objetivo principal subsidiar ações que contribuam para a promover a melhoria da gestão de pessoas, da saúde e da qualidade de vida no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região.

Diante disto, a implantação do modelo de gestão por competências neste Regional visa:

  1. Estabelecer um Programa de avaliação continuada, que levante as principais demandas de desenvolvimento e de qualidade de vida no trabalho, para subsidiar as ações e políticas de Gestão de Pessoas e de capacitação e desenvolvimento;
  2. Alinhar as práticas de gestão de pessoas com a estratégia da organização;
  3. Fornecer subsídios para maior efetividade nas ações de desenvolvimento organizacional e individual (profissional e pessoal) de gestores e servidores, com ênfase nos resultados;
  4. Fornecer subsídios para o cumprimento de Metas Nacionais do Conselho Nacional de Justiça –CNJ, quais sejam: “Implantar programas de desenvolvimento gerencial em todos os tribunais, com base em modelo de gestão por competências” (Meta específica de 2014 para a Justiça do Trabalho).
  5. Alinhamento Nacional da Gestão de Pessoas (Judiciário);

 

2. Justificativa

O modelo de gestão de pessoas por competências é uma ferramenta contemporânea e útil para fazer a necessária conexão entre a estratégia e as pessoas, favorecendo a compreensão dos fatores que influenciam o desempenho individual e sistematizando os elementos de aprendizagem, a fim de contribuir para a melhoria do desempenho organizacional.

Nesse sentido, a gestão por competências figura como alternativa aos modelos gerenciais tradicionalmente utilizados pelas organizações, uma vez que este sistema propõe-se a orientar esforços para planejar, desenvolver e avaliar, nos diferentes níveis da organização (individual e por unidade), as competências necessárias à consecução de sua missão, visão de futuro, metas e seus objetivos estratégicos.

O projeto Gestão por Competências do TRT 10 está vinculado diretamente ao objetivo estratégico número 9 Promover a melhoria da gestão de pessoas, da saúde e da qualidade de vida. E neste sentido, suas ações são baseadas no subsistema de Desenvolvimento de pessoas. Levantar as lacunas e dar subsídios para que o servidor as desenvolva, seja se capacitando, seja auxiliando na promoção de melhores condições de qualidade de vida no trabalho.

Dessa forma, a metodologia utilizada neste Regional tem como foco o Desenvolvimento dos servidores. Levanta as lacunas existentes entre o desempenho esperado e o desempenho real, mas também as necessidades de capacitação e desenvolvimento e necessidades relacionadas às dimensões da Qualidade de Vida no Trabalho.

O modelo induz, ainda, o reconhecimento da importância das pessoas (gestores e servidores) para o Tribunal e a necessidade de gestão desse patrimônio.

Por fim, o modelo de gestão por competências viabilizará ao Tribunal, uma visão sistêmica das necessidades de capacitação e desenvolvimento dos gestores e servidores, bem como suas demandas no que se refere a qualidade de vida no trabalho.

 

3. Alinhamento Estratégico

 
Objetivo Estratégico: Promover a melhoria da gestão de pessoas, da saúde e da qualidade de vida.

 

4. Escopo ou Finalidade

O Projeto Gestão por Competências trata das ações necessárias à efetiva implantação do modelo de gestão de pessoas por competências no TRT da 10ª Região, consideradas, evidentemente, as adaptações do modelo requeridas pelas peculiaridades do setor público. O foco do Projeto é no subsistema Desenvolvimento de pessoas.

No ano de 2016, as ações do Projeto estarão voltadas para a realização do 2º Ciclo Avaliativo de Gestores. Serão avaliados 100% dos gestores. Os dados resultantes dessas avaliações subsidiarão ações do Nudes, no que se refere ao Planejamento das ações de Qualidade de Vida no Trabalho e da Escola Judicial, para a formulação do Plano de Desenvolvimento Gerencial de 2017.

O ano de 2017 será voltado para os ajustes da metodologia, do dicionário de competências e perfis gerenciais no que diz respeito a aderência ao Plano Estratégico do Tribunal e aos novos processos de trabalho.

O escopo do Projeto engloba as seguintes etapas, que podem contar com atividades concomitantes ou sequenciadas, não necessariamente na ordem apresentada:

Para o 2º semestre de 2016, o Projeto prevê como objetivos específicos:

  1. Viabilizar a avaliação de 100% dos Gestores que terão como produtos resultantes: os Planos de Desenvolvimento Individuais, Relatório de Lacunas de desenvolvimento e Relatório de dificuldades na Qualidade de Vida do Trabalho.
  2. Preparar as modificações no Sistema Administrativo para a realização das auto avaliações e o preenchimento subsequente do Plano de Desenvolvimento Individual.
  3. Promover a ajustes no Dicionário de Competências e alinhamento com o Itinerário formativo.
  4. Auxiliar na elaboração das ementas dos Itinerários formativos para subsidiar o preenchimento das soluções pedagógicas do Plano de Desenvolvimento Individual.
  5. Promover a contratação da Consultoria Especializada para auxiliar na aplicação das oficinas de realização das avaliações
  6. Consolidar os dados resultantes do preenchimento das avaliações e PDI's. Organizar e encaminhar para as áreas parceiras (Seção de Qualidade de Vida no Trabalho, Secretaria Executiva da Escola Judicial e Nudes).
  7. Divulgação das ações do Projeto (publicações na intranet).

 

5. Clientes do Projeto

 

Clientes Externos:

  • Conselho Nacional de Justiça – CNJ;
  • Conselho Superior da Justiça do Trabalho – CSJT.

 

Clientes Internos:

  • Secretaria Executiva da Escola Judicial;
  • Secretaria de Gestão de Pessoas;
  • Núcleo de Desenvolvimento de Pessoas;
  • Todas as unidades do Tribunal (judiciárias e administrativas).

 

6. Cronograma

 

Etapa

Descrição da Atividade

Produto

Responsável

Prazo

 

1

Ajustes no Sistema Administrativo:

1) Preparação inicial (Inclusão e ajustes dos Elementos de competências; Ajustes nos Perfis de Gestores x elementos de competências; atualização dos Itinerários formativos; inclusão das ementas)

Sistema Administrativo alimentado com os dados pertinentes e pronto para receber os primeiros testes.

Maria Rosa

Setembro de 2016

 

2

Ajustes no Sistema Administrativo:

2) Preparação do Plano de Desenvolvimento Individual. (Delimitação de gaps, delimitação de Layout)

Sistema Administrativo alimentado com os dados e parâmetros necessários para o PDI

Maria Rosa

Setembro de 2016

 

3

Ajustes no Sistema Administrativo (Delimitação de Parâmetros para o 2° Ciclo de Avaliações; realização de Testes)

Sistema Administrativo pronto para receber as avaliações

Maria Rosa

Setembro de 2016

 
 
 
 
 

4

Preparação de Ofícios convocatórios

Envio de Ofícios para os Gestores a serem avaliados

Maria Rosa

Setembro de 2016

 

5

Preparação do material para apresentação do Projeto e com instruções para o preenchimento as auto avaliações

Apresentação em Powerpoint

Maria Rosa / Acácia

Setembro de 2016

 
 
 
 
 

6

Realização das Oficinas e aplicação das avaliações

100% das avaliações preenchidas pelos Gestores

Maria Rosa / Consultoria

Setembro de 2016

 
 
 

7

Compilação dos dados resultantes das Avaliações.

Relatórios extraídos do Sistema Administrativo relatórios e com a compilação dos dados.

Maria Rosa

nov/16

 
 
 
 
 

8

Envio de Relatórios

Envio de relatórios para a Escola Judicial; SEQVT, NUDES e SEGEP.

Maria Rosa

nov/16

 

9

Revisão do Dicionário de Competências:

- Avaliar aderência das competências aos novos processos de trabalho

- Alinhar as competências aos objetivos estratégicos do Tribunal

- Elencar as "Competências foco" relacionadas aos objetivos do Tribunal

- Realizar Oficinas de validação das competências

Novo Dicionário de Competências

Maria Rosa / Consultoria

Fevereiro de 2017

 

10

Produzir Itinerário Formativo e Ementário das Competências Individuais Específicas

Itinerário Formativo e Ementário das Competências Individuais Específicas

Maria Rosa / Consultoria / Escola Judicial

Fevereiro de 2016

 

11

Preparar Sistema para avaliação dos Servidores.

Avaliação dos Servidores

Maria Rosa / Consultoria

Abril de 2016

 

7. Equipe

 

Responsável: Regis Três Albuquerque

Nome

Lotação

1

Regis Três Albuquerque NUDES

2

Maria Rosa Manzolillo Sautchuk NUDES

3

Liana Medeiros Segundo S. Silva NUDES

8. Referência

Processo SEI nº: 15.0.000003342-9

Publicado em Projetos

CONTATO

Coordenadoria de Gestão Estratégica - CDEST

Endereço: Setor de Autarquias Sul, Quadra 1, Bloco "D", Anexo I, Sala 303
               Ed. TRT 10 - Brasília/DF
               CEP: 70097-900

Telefones: (61) 3348-1486 / 3348 1344

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Redes Sociais