Quinta, 02 Mai 2019 11:27

Planilha de Riscos TRT10

Clique no botão abaixo para fazer o download da Planilha de Riscos:

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DA PLANILHA

Planilha 1 - Contexto e Objetivos:

 

* No campo "Unidade", deve-se selecionar a sua respectiva unidade;

* No campo "Objetivo do Processo de Planejamento das Contratações Públicas", deve-se inserir o objetivo a ser apresentado pelo Gestor do Projeto-Piloto, após aquiescência das unidades participantes;

* No campo "Objetivo da Unidade no Processo de Planejamento das Contratações Públicas", deve-se inserir o objetivo definido pela respectiva unidade conforme consta no P.A. SEI n.º 18.0.000010824-0;

* No campo "Análise de Ambiente - SWOT", deve-se inserir em seus respectivos campos, no ambiente interno, as forças e fraquezas, e, no ambiente externo, as oportunidades e ameaças, conforme consta no P.A. SEI n.º 18.0.000010824-0;

 

Planilha 2 - Identificação de Riscos:

 

Obs.: cada risco é composto por 1 causa + 1 evento + 1 impacto, não estando vinculados entre si, por exemplo, mesmo evento e mesma causa podem gerar impactos diferentes, por consequência, vários riscos distintos.

 

* Deve-se lançar os riscos mapeados conforme disposição apresentada pelas colunas "Causa", "Evento" e "Impacto":

Causa (fonte de risco) - elemento que individualmente ou combinado tem o potencial intrínseco de dar origem ao risco;

Evento - ocorrência gerada com base em causas (fontes internas ou externas) que pode afetar a realização dos objetivos, causando impacto negativo, positivo ou ambos;

Impacto - resultado ou efeito de um evento, podendo ser positivo ou negativo em relação aos objetivos de uma organização.

 

* Na coluna "Categoria de Risco", deve-se selecionar a categoria que melhor corresponda o risco sob análise (as definições das categorias de risco encontram na tabela 1 da "Planilha 6. Quadros, Tabelas e Glossários").

 

Planilha 3 - Avaliação dos Riscos:

 

* Na coluna "Frequência Observada/Prevista", deve-se lançar, para cada evento de risco, o nível de probabilidade de ocorrência que melhor corresponda a análise, de 1 a 5;

* Na tabela "Impacto nas dimensões do objeto", deve-se lançar, em cada coluna correspondente (custo, prazo, escopo e qualidade), quando factível, a descrição que melhor se adeque ao risco analisado, conforme graduação presente da respectiva coluna;

 

* Na coluna "Nível", para cada risco, deve-se lançar o maior nível de risco dentre as graduações das dimensões;

* Na tabela "Controles Existentes", para cada risco, deve-se:

Na coluna "Descrição", descrever o controle existente na unidade/órgão para o respectivo risco em análise, caso não o tenha, informe "controle inexistente";

Na coluna "Situação", graduar o controle existente, para cada risco, conforme definição apresentada na tabela 2 da "Planilha 6. Quadros, Tabelas e Glossários".

 

Planilha 4 - Tratamento dos Riscos:

 

* Na coluna "Opções de Tratamento", deve-se selecionar a opção que melhor convém ao risco sob análise, conforme definição apresentada na tabela 4 da "Planilha 6. Quadros, Tabelas e Glossários";

* Na coluna "Momento do Tratamento", deve-se selecionar a opção que melhor se adeque às características de ação para o risco sob análise - a descrição das opções disponíveis encontra-se apresentada na tabela 5 da "Planilha 6. Quadros, Tabelas e Glossários";

 

* Na coluna "Ação de Tratamento do Risco", deve-se descrever a ação de resposta para o risco sob análise, para os casos que assim necessitarem;

* Na coluna "Responsável pela execução", deve-se nomear a(s) pessoa(s) que estará(ão) responsável(is) pela confecção/aprimoramento da ação de tratamento de risco;

* Nas colunas "Data de Início" e "Data de Conclusão", deve-se lançar, respectivamente, a data que dará início à confecção ou ao aprimoramento da ação de tratamento de risco e a data prevista de sua conclusão;

Obs.: a data de conclusão deverá findar até o dia 26/03/2019; tal data não se confunde com data de aplicação de ações propostas: aquele - prazo de elaboração da ação para com o risco; este - não há prazo, pois sua execução tem caráter contínuo.

 

* Na coluna "Forma de Monitoramento", deve-se elaborar uma forma de se promover a fiscalização quanto à efetiva aplicação das ações de tratamento de risco;

* Na coluna "Obs.", pode-se anotar situações julgadas relevantes para o risco sob análise.

 

Planilha 5 - Monitoramento e Análise Crítica:

 

* Na coluna "Verificação de implementação da ação de tratamento", deve-se apresentar, quando possível, comprovações fáticas de cumprimento da ação;

* Na coluna "Status", deve-se selecionar a situação atual quanto à implementação da ação de tratamento, conforme as respectivas datas de início e conclusão;

* Na coluna "Melhorias percebidas após implementação da ação de tratamento", deve-se relatar eventual alteração (melhor/pior/indiferente) no processo de planejamento da contratação, quanto aos riscos identificados, uma vez executadas as ações de tratamento;

 

* Na coluna "Obs.", pode-se anotar situações julgadas relevantes para o risco sob análise.

Última modificação em Quinta, 02 Mai 2019 14:52

CONTATO

Coordenadoria de Gestão Estratégica - CDEST

Endereço: Setor de Autarquias Sul, Quadra 1, Bloco "D", Anexo I, Sala 303
               Ed. TRT 10 - Brasília/DF
               CEP: 70097-900

Telefones: (61) 3348-1486 / 3348 1344

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Redes Sociais